Mensagem ministrada no dia 31.07.2012, na Igreja Presbiteriana Independente de Rondonópolis MT. Para fazer o download do áudio em Mp3 clique aqui!

TEXTO BÍBLICO – TIAGO 1.5-8
1.5   Se, porém, algum de vós necessita de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente e nada lhes impropera; e ser-lhe-á concedida.1.6   Peça-a, porém, com fé, em nada duvidando; pois o que duvida é semelhante à onda do mar, impelida e agitada pelo vento.1.7   Não suponha esse homem que alcançará do Senhor alguma coisa;1.8   homem de ânimo dobre, inconstante em todos os seus caminhos.

SÉRIE
Estamos numa série de mensagens intitulada “Como Vencer”.

Na primeira semana falamos sobre vencer o medo. Vimos no Salmo que: 27.1 O SENHOR é a minha luz e a minha salvação; de quem terei medo? O SENHOR é a fortaleza da minha vida; a quem temerei? Davi, o escritor deste salmo, poderia falar do assunto pois venceu o gigante Golias que causava medo em todos. Aprendemos que em Deus podemos nos refugiar e enfrentar os nossos medos.

Na segunda semana, vimos sobre como vencer o inimigo. Aprendemos que Neemias tinha um desafio de reconstruir os muros de Jerusalém e tinha vários inimigos ao seu derredor. Através da oração e da perseverança ele venceu.

INTRODUÇÃO
Tiago escreve esta carta para ajudar os crentes dispersos a vencerem as provações a que estavam expostos, buscando, ao mesmo tempo, o alvo da maturidade cristã. Destaca que aqueles que duvidam são como a onda do mar, levados de um lado para o outro. Todos corremos este risco, de ser levado de um lado para o outro, de não ter um alvo, de ser insconstante.
A inconstância pode tornar-se um inimigo letal. Ela conspira contra nossa humanidade. Podemos ser arrojados, destemidos, visionários, empreendedores, mas se não soubermos cultivar a perseverança, nosso potencial humano, nossas aspirações espirituais, nossas iniciativas redundam em nada. E, frustrados, nos condenamos a viver uma vida de segunda categoria.
A inconstância frustra as pessoas de boa vontade, embriaga o valente. Ela enferruja a têmpera do herói e mata o gesto nobre. Conspira contra os corajosos, deprime os visionários, sepulta projetos gloriosos e atrasa o prêmio das conquistas; é mãe da procrastinação, irmã da mediocridade e filha do medo.

INCONSTÂNCIA NOS PROJETOS
O antônimo de constância não é apenas a inconstância, mas a preguiça moral, o descaso e a negligência. O sinônimo de constância é diligência, zelo e fidelidade.
Quantos de nós começam a ler dois livros ao mesmo tempo. Inicia um bom livro, chega na página oitenta ou noventa e logo que acha que a história se arrasta um pouco, entra em uma livraria, descobre um novo livro muito interessante e compra! Então começa a ler os dois livros ao mesmo tempo, mas de repente negligenciava o primeiro. Concentrava-me na nova leitura. E, novamente, chega na página oitenta do último livro, se cansava mais uma vez. De repente em nossa cabeceira, cinco ou seis livros começados e nenhum terminado.
Diz-se que Dom Pedro II, último rei brasileiro, quando entrava em sua carruagem real, ordenava seu cocheiro: “Devagar, pois estou com pressa” . Ele sabia que os apressados não apenas fazem tudo malfeito, como também se cansam logo. Não conseguem alcançar seus objetivos.
Quem já tentou aprender tocar violão sabe do desafio que é colocar os dedos na corda certa e alinha com a coordenação motora da outra mãe. Muitos desistem na primeira ou segunda aula com dor nos dedos. Na vida, tudo é muito difícil antes de tornar-se fácil. Nossa inconstância nasce muitas vezes da constatação de que os primeiros passos, em qualquer empreendimento, exigem muita disciplina e de que a inspiração só vem depois de muita transpiração.
ILUSTRAÇÃO ABELHAS - A doçura do mel custa muito trabalho às abelhas. Quantas vezes, nos deliciamos com a doçura dourada do mel sem atinarmos com o esforço necessário para que saboreássemos uma única colher. Para produzir uma simples colher de sopa de mel, as abelhas fazem pelo menos quatro mil e duzentas viagens às flores. Com mais essa lição da natureza, aprendi que não há meios fáceis de se conseguir alguma coisa na vida, tudo é custoso e requer uma disciplina constante de cada um de nós.
Muitas e muitas vezes, começamos vários projetos e nos apaixonamos por eles. No princípio, procuramos nos disciplinar e nos entregar com entusiasmo. Mas, com o passar do tempo, chegam novas paixões. A sabedoria popular ensina que não se deve trocar velhos amores por novos. Iniciamos um projeto de estudar informática, mas depois de alguns meses algué conta sobre as maravilhas da caça submarina e rapidamente perdemos o interesse pela informática e já estão mergulhando em uma piscina. Meses depois querem aprender sobre escultura, e acabam sem desfrutar coisa alguma. Isso acontece porque, em nossa vida, estamos sempre nos transformando. Nossos gostos, desejos e encantamentos mudam com o tempo.
EXEMPLO CLAUDIO SAN E A FACULDADE DE FILOSOFIA

INCONSTÂNCIA NA FÉ
Muitos também são inconstantes na fé. Se desviam facilmente. Já vi muitos levantando as mãos para aceitar a Cristo e depois de algum tempo sumirem da igreja e da decisão de andar com Deus: 10.36   Com efeito, tendes necessidade de perseverança, para que, havendo feito a vontade de Deus, alcanceis a promessa.10.37   Porque, ainda dentro de pouco tempo, aquele que vem virá e não tardará;10.38   todavia, o meu justo viverá pela fé; e: Se retroceder, nele não se compraz a minha alma. 10.39   Nós, porém, não somos dos que retrocedem para a perdição; somos, entretanto, da fé, para a conservação da alma.(Hebreus 10.36-39).
Harold D. Foos ilustra bem a pessoa que que oscila entre a fé e a incredulidade: O que duvida é como uma onda agitada pelo vento, para lá e para cá, para cima e para baixo, para frente e para trás, ao sabor do vento. Como um navio desorientado, como um homem sem direção e sem controle. Você conhece alguém assim? De um jeito hoje, de outro jeito amanhã, ontem por cima, hoje por baixo, à mercê das mais variadas circunstâncias, porque esse alguém não tem sua vida ancorada na Palavra de Deus e não busca a direção do Espírito de Deus. Deus não responde a alguém assim. E isso não ocorre por causa de uma falha no caráter de Deus ou uma falta de desejo da parte dEle, mas é a conseqüência de uma falha daquele que pede.
1.5   Se, porém, algum de vós necessita de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente e nada lhes impropera; e ser-lhe-á concedida.1.6   Peça-a, porém, com fé, em nada duvidando; pois o que duvida é semelhante à onda do mar, impelida e agitada pelo vento.1.7   Não suponha esse homem que alcançará do Senhor alguma coisa;1.8   homem de ânimo dobre, inconstante em todos os seus caminhos.
Na primeira semana do ano a pessoa decidi participar dos cultos, ser pontual e presente nas programações, mas na segunda semana já fica assistindo a novela preferida. A pessoa quer ler a Bíblia inteira em 1 ano, mas logo desiste de ler a Bíblia em 1 ano e leva a vida inteira para não ler.
Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor. (I Co 15.58)
Paulo não desistiu de pregar o evangelho mesmo após ser apedrejado ao ponto de quase morrer. O evangelho chegou até nós porque Paulo decidiu ser constante e pagar o preço.

UM PROBLEMA DE AUTO ESTIMA
Nutrimos a falsa concepção de que Deus premia algumas pessoas com dons e talentos e tudo lhes acontece com a maior naturalidade, sem esforço. Ledo engano! Para aqueles que reconhecem suas limitações, sempre há o recurso de substituir a falta de talento pela disciplina. Os menos capacitados precisam tão-somente trabalhar em dobro, porque nem todos os gênios são talentosos; alguns são apenas esforçados.
ILUSTRAÇÃO AYRTON SENNA - Todos os gênios são igualmente diligentes. Será que se tornaram extraordinários exatamente porque conseguiram acrescentar disciplina ao talento natural? Diz-se que Ayrton Senna foi o melhor piloto de corrida em chuva de todos os tempos. Quando ele perdia alguma prova, seus fãs torciam para que viesse chuva, pois sob a chuva ele recuperava o tempo perdido e manobrava seu carro com uma maestria impressionante. O segredo? Quando começou a p ilotar, Senna passava horas intermináveis dirigindo debaixo d ’água. Todos os seus companheiros de treino já sabiam: quando começava a chover, ele pegava o capacete e ia para a pista. Os outros se aqueciam com um chocolate quente, mas ele enfrentava o frio e o desconforto do cockpit molhado e tornouse o melhor.
Significado de Constância: Reprodução não interrompida de um mesmo fato ou fenômeno; freqüência, habitualidade. Força moral de quem não se deixa abater; perseverança, persistência, força de ânimo.
A pessoa diz: “Vou começar uma caminhada”, mas só caminha na primeira semana e desiste. “Preciso emagrecer, vou começar um regime”, mas no terceiro dia tem uma festa de aniversário e quebra o regime. “Vou começar a faculdade de direito”, mas no segundo semestre muda para medicina veterinária. “Meu sonho é casar”, mas nas primeiras brigas do casamento pede o divórcio para voltar a vida de solteiro.
Gideão é um bom exemplo. Ele se considerava o menor dos menores. Deus o convocou para libertar Israel do jugo dos midianitas, afirmando: “O SENHOR está com você, poderoso guerreiro” (Jz 6.12). Mas sua auto-estima estava tão baixa que ele respondeu: ‘Ah, Senhor , respondeu Gideão, “como posso libertar Israel? Meu clã é o menos importante de Manassés, e eu sou o menor da minha família” (Jz 6.15).
EXEMPLO DA ATIVIDADE FÍSICA
Infelizmente, muitas pessoas têm uma visão muito estreita de si mesmas e acabam abandonando seus projetos pela metade. Desistem ao descobrir que precisarão desdobrar-se para vencer suas inabilidades.

Em seu livro Ensinando o elefante a dançar: como estimular mudanças em sua empresa, James Belasco descreve como os treinadores ensinam elefantes jovens a ficar em seu lugar prendendo-os com grossas correntes a estacas bem cravadas no chão. Elefantes mais velhos e fortes que foram treinados dessa forma jamais tentam fugir - mesmo sendo capazes de arrancar a estaca e sair andando. O condicionamento deles limita seus movimentos. Eventualmente, com apenas um pequeno bracelete de metal solto nas pernas, os elefantes ficam no lugar - embora na realidade já não haja mais estacas. Como esses elefantes, muitas pessoas estão presas pelas barreiras de condicionamentos passados. Elas impõem limites desnecessários ao seu progresso pessoal. Não deixe que isso aconteça com você. Não aceite passivamente as restrições às suas habilidades. Enfrente-as e continue crescendo.
A maioria das pessoas desiste de seus objetivos quando estás prestes a conseguir. Os grandes gênios da humanidade tentaram inúmeras vezes, mesmo sabendo do custo. Eles venceram a dor.
Ludwig van Beethoven,  começou a ficar surdo a partir de seus 30 anos. Mas a surdez não intimidou esse gênio da música.
Henry Ford, criador da marca Ford, foi a falência 3 vezes, antes de ficar famoso.
Thomas Edson, inventor da lâmpada, fracassou mais de mil vezes até inventar a lâmpada.
Abraham Lincoln, perdeu todas as disputas por cargos eleitorais, até que foi eleito presidente dos EUA.
Louis Braille, francês ficou cego com 3 anos de idade. Criou o método Braille de escrita e leitura. Muitos deficientes podem ler e escrever hoje devido esse homem que mudou sua luta em alegria para outros.
Rogério Ceni, treinou bater faltas e pênaltis, enquanto todos os outros goleros treinaram somente defender.



DESISTIMOS CEDO DEMAIS
Quantas pessoas, em diferentes circunstâncias, já desistiram da vida antes do tempo! O capítulo 18 de Lucas narra uma parábola de Jesus, em que ele ensina os discípulos sobre o dever de orar sempre e nunca desanimar. Uma viúva dirigia-se constantemente a um juiz, suplicando que fizesse justiça contra seu adversário. Mas o juiz não possuía as qualidades necessárias para ocupar seu cargo: não temia a Deus, nem se importava com os homens. Mesmo sabendo de seu mau caráter, ela não parava de pedir-lhe que julgasse sua causa. Pela insistência da mulher e para não ser importunado, ele atendeu ao pedido dela. O próprio Jesus deu a interpretação e aplicação prática dessa parábola: “Acaso Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a ele dia e noite?” (Lc 18.7).
A grande jornada da vida exige unicamente que não desistamos de viajar. Se cruzarmos os braços, nosso barco veleja à deriva. Se nos negarmos a continuar, toda possibilidade futura desvanece e morre na praia do desespero. Pela constância, enxergarmos uma réstia de luz e insistimos em acreditar no fulgor do sol. É ela que nos convoca para a luta quando cansados.
ILUSTRAÇÃO MICHELANGELO - Ao meditarmos sobre a vida de Michelangelo, não acreditamos que um homem tivesse tanta inspiração. As pinturas da Capela Sistina ainda encantam o mundo. Deitado de costas sobre as tábuas de um estrado a mais de dez metros de altura, ele passou mais de oito anos pintando uma cena sobre o Juízo Final. Recentemente, descobriram-se mais de dois mil estudos, rabiscos e esboços do artista somente sobre essa obra. Dizem que um de seus amigos lhe perguntou por que se esmerava tanto, já que as pessoas contemplariam sua obra de muito longe. “Ninguém perceberá se está perfeito ou não, disselhe o amigo. Ao que ele teria respondido: “Mas eu percebo!” .
A mediocridade não exige esforço algum. As pessoas rasas não suam, nem se desgastam. O preço por um projeto é proporcional à sua excelência. Muitas vezes nos acovardamos pela grandeza dos projetos e fugimos do preço exigido para cumpri-lo.
ILUSTRAÇÃO SYLVESTER STALLONE - Um roteirista iniciante estava assistindo à luta. E então, de repente, veio-lhe à cabeça: É isso. Ele foi para casa e escreveu por três dias sem parar. O roteirista era Sylvester Stallone. Nascia ali o filme Rocky - Um lutador, ganhador do Oscar. O estúdio de cinema ofereceu a inédita soma de 400 mil dólares pelo roteiro, mas Stallone recusou. Ele fez uma contraproposta: ganharia apenas 20 mil dólares pelo roteiro, mas teria o direito de fazer o papel de Rocky pelo salário mínimo de um ator, a ninharia de 340 dólares por semana. Como o filme era baseado na vida de Wepner, o estúdio também fez uma ótima oferta ao lutador. Ele tinha duas alternativas: poderia receber 70 mil dólares de uma vez ou 1% do lucro bruto do filme. Wepner não quis se arriscar e optou pelo dinheiro garantido. Ficou com os 70 mil, decisão que lhe custaria 8 milhões de dólares. Hoje, Chuck Wepner vive em Bayonne e trabalha como vendedor de bebidas.

DEUS NÃO FAZ NADA DAQUILO QUE NÓS PODEMOS FAZER
Todos sabem as dificuldades de seguir uma dieta. Muitas vezes, as pessoas só decidem entrar numa dieta quando sentem desconforto: a celulite feminina marcando os vestidos, o pneuzinho masculino fazendo esticar a camisa. Só assim notam que os ponteiros da balança estão enganchado nos números mais altos. Então, impulsivamente decidem: "Segunda-feira começo a contar as calorias. Voltarei a ser magro”. Leem revistas sobre boa forma fisica, aprendem novas receitas, fazem chás, consomem pratos integrais, Porém esta iniciativa dura pouco. Logo, logo aprendem, que para emagrecer precisam mais que de uma dieta rigorosa: necessitam mudar os hábitos alimentares, o que não é fácil.
ILUSTRAÇÃO PASTOR QUE PROMETIA EMAGRECER
Ninguém emagrece com oração, mas com mudança de hábitos alimentares e exercícios físicos. Da mesma forma, ninguém se torna um excelente médico pela nova unção em uma igreja. Os bons médicos dedicaram-se muito à universidade, aos cursos de especialização e desgastaram-se em longos plantões noturnos.
Parece cômodo acreditar que Deus aceita assumir responsabilidades que não são dele. Assim, as pessoas que não têm coragem de cultivar a constância pedem que Deus termine seus projetos por elas. Procuram atalhos mágicos e acreditam que a fé substituirá a disciplina e o aprendizado.
ILUSTRAÇÃO MAURO E SEU MERCADO - Mauro perdeu o emprego, mas recebeu um dinheiro, em vista do programa de demissão voluntária da empresa onde trabalhava. Com o pequeno capital, montou seu próprio negócio: um minimercado. Alugou um prédio em uma avenida de bom movimento, negociou a compra dos equipamentos básicos, fez um estoque e pendurou um letreiro. Se não me falha a memória, chamava-se “Minimercado Jeová-Jiré” , com referência à provisão de Deus. No dia em que inaugurou o minimercado, Mauro me telefonou, pedindo que eu fosse orar, abençoando o estabelecimento. Ao chegar ao local, percebi que ele queria uma bênção mística, acreditando que eu “depositaria” sobre sua pequena loja uma espécie de energia positiva que atrairia inúmeros clientes, afastaria os assaltantes, otimizaria seus lucros e não despertaria a curiosidade dos fiscais do governo. Não me neguei a orar por ele nem por seu minimercado, mas antes deixei claro que tipo de bênção invocaria da parte de Deus. Pediria que Deus o ajudasse a ter forças para trabalhar sem desânimo, a ser criativo, simpático com os fornecedores e clientes, e a se esforçar ao máximo para que seu empreendimento prosperasse. Deixei claro que a bênção de Deus não surgiria como uma mágica milagrosa, multiplicando o dinheiro do caixa ou aumentando os estoques.
Infelizmente, muitas pessoas têm a atitude de Mauro. Adolescentes que pedem a Deus para que consigam as melhores notas nos exames finais, sem ao menos terem estudado; funcionários que pedem fervorosamente a Deus que os ajude a receber uma promoção, mas que chegam atrasados ao local do trabalho, são relapsos e desempenham muito mal suas tarefas. Ore como se tudo dependesse de Deus, mas trabalhe e mantenha-se constante em seus projetos, como se tudo dependesse  de seu esforço.
6.7   Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará.6.8   Porque o que semeia para a sua própria carne da carne colherá corrupção; mas o que semeia para o Espírito do Espírito colherá vida eterna.6.9   E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não desfalecermos. (Galatas 6.7-9).
O Apocalipse lembra a todos que se mantenham perseverantes até o encerramento da história: “Eis que venho como ladrão! Feliz aquele que permanece vigilante e conserva consigo as suas vestes, para que não ande nu e não seja vista a sua vergonha” (Ap 16.15).

DEUS NOS AJUDARÁ
O próprio Deus compromete-se a nos ajudar quando nos sentirmos cansados, fatigados. Ele nos dará forças, revestirá nosso ânimo com o óleo do Espírito, curará nossas feridas e nos promete galardoar se nos mantivermos perseverantes:40.28   Não sabes, não ouviste que o eterno Deus, o SENHOR, o Criador dos fins da terra, nem se cansa, nem se fatiga? Não se pode esquadrinhar o seu entendimento.40.29   Faz forte ao cansado e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor.40.30   Os jovens se cansam e se fatigam, e os moços de exaustos caem, 40.31   mas os que esperam no SENHOR renovam as suas forças, sobem com asas como águias, correm e não se cansam, caminham e não se fatigam.
Não é errado chamar a constância de uma “santa teimosia”. Nela se acha a determinação de continuar lutando mesmo diante da perspectiva amarga da derrota. O constante não desiste ao enfrentar uma oposição ostensiva, nem volta as costas para as muralhas aparentemente intransponíveis.
 E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança; 5.4   e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança (Romanos 5.3-4).
O pastor Ricardo Gondim afirma: “O filho pródigo recebeu perdão porque o pai decidiu não hesitar em seu amor. Pedro renasceu para um futuro sem culpa porque Jesus Cristo não abandonou o projeto de torná-lo um pastor de almas. O mundo gentílico recebeu a mensagem do evangelho porque Paulo não deu as costas a sua m issão quando o abandonaram apedrejado numa calçada”.

O salmo 126 celebra a constância e faz promessas àqueles que se mantiverem firmes: 126.5   Os que com lágrimas semeiam com júbilo ceifarão. 126.6   Quem sai andando e chorando, enquanto semeia, voltará com júbilo, trazendo os seus feixes.

CONCLUSÃO
COM TUA MÃO - CANTAI TODOS OS POVOS 154
Com tua mão segura bem a minha,
Pois eu tão frágil sou, ó salvador,
Que não me atrevo a dar jamais um passo
Sem teu amparo, meu Jesus, Senhor!

Com tua mão segura bem a minha,
E, pelo mundo, alegre, seguirei.
Mesmo onde as sombras caem mais escuras,
Teu rosto vendo, nada  temerei

Quando eu chegar a beira desse rio
Que tu, por mim, quisesse atravessar,
Com tua mão segura bem a minha,
E sobre a morte eu hei de triunfar

Ao regressares, lá dos céus descendo,
A minha mão segura bem, Senhor
Pois, meu Jesus, eu quero entrar contigo
Lá onde eu goze o teu eterno amor


0

Adicionar um comentário

Carregando